Sobre a obesidade canina

Lógica Digital Agência Digital Jun 04 ,2020 Read 47 Times

Atualmente, 59% dos cães e 52% dos gatos em todo o mundo estão acima do peso e esses números podem ser explicados pelas novas relações entre os donos e seus pets.

Atualmente, 59% dos cães e 52% dos gatos em todo o mundo estão acima do peso e esses números podem ser explicados pelas novas relações entre os donos e seus pets. Os tutores costumam dar um “agradinho” com alimentos que não são próprios para os pets e o problema é que este hábito pode gerar diversas doenças e contribuir para a redução da expectativa de vida.

As principais alterações e sintomas para identificação do quadro de obesidade no seu PET:

- Dificuldade respiratória e cansaço fácil.

- Claudicação e outras complicações osteomusculares (como luxação de patela).

- Problemas de pele (seborreias, piodermites de repetição e escaras de decúbito).

- Incapacidade de autolimpeza nos felinos.

- Hipertensão arterial sistêmica.

- Resistência a insulina (que pode evoluir para o Diabetes Mellitus).

- Maior risco de desenvolvimento de neoplasias.

- Aumento de colesterol e triglicerídeos (que predispõe a doenças hepáticas, pancreáticas e oftálmicas)

Dicas para uma boa ALIMENTAÇÃO:

-Siga a quantidade de alimento recomendada nas embalagens ou indicada pelo veterinário.

-Não deixe o alimento à disposição do seu cão o dia todo. Para os filhotes, o correto é dividir a quantidade recomendada em, no mínimo, 3 refeições.

-Ofereça o alimento no mesmo lugar e após toda a família ter terminado a refeição.

-Mantenha os recipientes de água e comida sempre próximos um ao outro e em local tranquilo.

-Limpe-os diariamente, não deixando restos de alimento entre as refeições.

O que NÃO OFERECER

-Alimento caseiro: os alimentos caseiros não atendem as necessidades nutricionais específicas.

-Chocolate: a teobromina é uma substância tóxica aos cães e está presente no cacau.

-Biscoitos: possuem grande concentração de gorduras e poucos nutrientes.

-Derivados do leite: cães adultos são intolerantes à lactose, o que causa diarreia.

-Ossos: ao se partirem, formam pedaços pontiagudos que podem causar sérias perfurações na garganta, estômago e intestino, além de quebrar os dentes.

Cebola e alho: esses temperos são tóxicos aos cães, podendo causar anemia e ser fatal se não tratada a tempo (os alimentos para humanos são comumente temperados com esses ingredientes).

Última atualização 2020-04-06 17:06:19
Publicado em Notícias
Tags : ves, megamenu,